Artigo (10 contos infantis para se aplicar em sala de aula)

A leitura de um conto já desperta o interesse da criança para outras histórias. Para as crianças do 1º ano do Ensino Fundamental I os contos de fadas são muito prazerosos de serem trabalhados, pois trazem consigo pontos a serem discutidos e refletidos pelos pequenos leitores ao unir o lúdico com a realidade de cada um. 

Os Sete Corvos (Irmãos Grimm)
Uma menina nasce depois de sete irmãos e esses, quando vão buscar água para batizá-la, são amaldiçoados pelo próprio pai e transformados em sete corvos. A menina, sentindo-se culpada, consegue desfazer a maldição. Apesar de ter um final feliz, a história percorre um caminho diferente, ao trabalhar o suspense fugindo dos clichês românticos da maioria dos outros contos (a lua e o sol comem crianças e a menina precisa cortar o própria dedo para libertar os irmãos).

João e Maria (Irmãos Grimm)
Dois irmãos que ao serem rejeitados pela esposa de seu pai, um pobre lenhador, são deixados na floresta pelo mesmo acreditando que, assim, todos passariam menos necessidades. Os irmãos encontram uma casa feita de doces dentro da floresta e são enganados pela bruxa, que as atrai para comê-las. Por tratar de questões como os laços familiares (que no final prevalecem), ingenuidade e perdão, esse conto é ótimo para promover profundas reflexões sobre essas e outras problemáticas.

Branca de Neve (Irmãos Grimm)
Princesa que ao perder seu pai sofre nas mãos da madrasta, a qual a inveja por sua beleza. Clássico dos contos de fadas que atrai a atenção de meninos e meninas por trazer personagens como os divertidos sete anões e o valente caçador, além da figura do príncipe, é uma importante fonte para se trabalhar temas como inveja, vaidade, amizade, entre outros.

A Guardadora de Gansos (Irmãos Grimm)
Uma princesa vai a outro reino conhecer seu príncipe prometido junto com sua dama de companhia, um cavalo falante e um talismã. Acaba sendo vítima das armações de sua aia, sendo obrigada a trocar de papel com ela. Isso faz com que a verdadeira princesa sofra calada até que o rei perceba a farsa e desmascare a impostora. Esse conto trabalha questões como confiança, amizade, lealdade e a prevalência da verdade e do caráter sobre a mentira.

O Patinho Feio (Hans Christian Andersen)
Ao nascerem os bebezinhos da mamãe pata, ela se dá conta que um deles é bem diferente dos demais. Com o tempo, os irmãos mais semelhantes entre si começam a se envergonhar do distinto e os outros animais a desdenhar do “patinho feio”, o qual se vê obrigado a se afastar do seu convívio e percebe que, na verdade, é um belo cisne, surpreendendo a todos e encontrando a felicidade junto de seus semelhantes. Esse conto aborda temas como bullying, preconceito, amizade e relações familiares. 

A Pequena Vendedora de Fósforos (Hans Christian Andersen)
A pequena vendedora de fósforos tira na venda dessas caixinhas o sustento para a sua família. Contudo, acaba sendo vítima do inverno rigoroso e da falta de compaixão das pessoas. Trata-se de uma história que não possui um final feliz, porém trabalha temas como compaixão, solidariedade, pobreza, indiferença, sonhos e perda da infância.

A Roupa Nova do Rei (Hans Christian Andersen)
Divertida história que fala de um malandro que finge ser um alfaiate para tirar dinheiro do rei. O falsário começa a pedir materiais caros e salienta que somente os inteligentes conseguem enxergar as roupas por ele tecidas, fazendo com que o rei encomende uma imediatamente. Todos do reino fingiam ver as roupas do rei, porém, no dia do desfile, ninguém contava com a sinceridade de uma criança a qual anuncia, em alto e bom som, que o rei estava nu. Por trabalhar de forma jocosa temas como falsidade, trapaça, inocência e sinceridade infantis esse conto se destaca.

Pinóquio (Carlo Collodi)
Gepeto sonhava em ser pai. Esse marceneiro constrói um boneco de madeira e dá-lhe o nome de Pinóquio. A fada azul concede vida e consciência (Grilo Falante) ao boneco, com a condição de ele exercer bravura, lealdade e generosidade, precisando sempre dos conselhos do Grilo, para se tornar um menino de verdade. Porém, Pinóquio desvia-se do caminho do bem caindo nas tentações que lhe surgem, quase desperdiçando a chance que a fada lhe deu, o que entristece seu pai profundamente. Além dos três temas já citados, aborda também assuntos como mentira, esperteza, amizade e respeito aos mais velhos.

A Bela e a Fera (Madame Jeanne-Marie LePrince de Beaumont)
A filha mais nova de um mercador era bastante diferente de suas duas arrogantes irmãs. Em uma das viagens de seu pai, pediu-lhe que lhe trouxesse uma rosa como lembrança. Para se proteger de uma forte nevasca, o pai de Bela abriga-se num antigo castelo no qual é atacado por um monstro ao tentar colher a rosa de Bela. Ao longo da narrativa, a moça é posta como prisioneira no lugar do seu pai e passa a conhecer verdadeiramente a fera que lhe mantém cativa, ao mesmo tempo que consegue conquistá-la. Humildade, generosidade, relacionamento familiar, aparência, beleza interior são alguns dos temas aqui que podem ser trabalhados.

Os Três Porquinhos (Joseph Jacobs)
Três porquinhos irmãos saem da casa de sua mãe para cada um construir sua própria moradia. O primeiro decide usar palha, o segundo opta pela madeira e o terceiro usa cimento e tijolos. Os dois primeiros levantam suas casas rapidamente, enquanto o terceiro demora, mas projeta sua casa de maneira mais completa. Quando o lobo aparece, consegue derrubar com um sopro as duas primeiras casas, forçando os dois porquinhos a se abrigarem na casa do terceiro. Somente lá ficam realmente seguros, percebendo que tanto trabalho valeu a pena. Assim como em outro conhecido conto – Chapeuzinho Vermelho – o lobo mau é seu destaque, mexendo com o imaginário das crianças. Esse conto é importante por ser uma das bases da Literatura Infantil, tratando temas como persistência, paciência, esforço e bondade.

Camila Lourenço Panhoca é graduada em Letras pela Unesp – Câmpus de Assis, Pedagogia pelo Centro Universitário Claretiano (CEUCLAR), especialista em Educação Infantil e Alfabetização pelo CEUCLAR e professora do Ensino Fundamental I do Colégio Antares em Americana/SP.


Turismo (dica) São Luís -MA

A única cidade brasileira fundada por franceses foi invadida por holandeses e em seguida colonizada por portugueses, fatos que resultaram em uma miscelânea cultural ímpar. A capital maranhense Hospeda o Teatro Arthur Azevedo, o mais antigo teatro do país; o Barão de Grajaú que traz obras dos movimentos mareiristas, rococó, barroco e neoclássico; e o Convento das Mercês, que exibe relíquias excepcionais.

Frase

É impossível para um homem ser enganado por outra pessoa que não seja ele próprio. - Ralph Emerson

Memória (nascimento de Luther King)

Em 15 de janeiro de 1929, Martin Luther King Jr., nasceu em Atlanta, Geórgia. Era filho de um ministro baptista, estudou teologia e, em 1955, organizou o primeiro grande protesto do movimento dos direitos civis dos cidadãos afro-americanos: o boicote Montgomery em Alabama.
Foi influenciado por Mahatma Gandhi e intercedeu pela desobediência civil não violenta perante a segregação racial nos Estados Unidos. Os protestos pacíficos que dirigiu nos estados do sul encontraram-se rapidamente com respostas violentas, mas King e os seus seguidores mantiveram-se fiéis às suas crenças.
Como orador, King fez um apelo aos ideais norte-americanos e cristãos, e lentamente foi ganhando o apoio do governo federal e de movimentos brancos do norte. Em 1963 colocou-se à frente de uma marcha maciça até Washington, que atraiu mais de 200.000 cidadãos, e em 1964 foi condecorado com o Prêmio Nobel da Paz. Em 1968, King tentou reunificar e reviver o seu movimento mediante uma “Marcha dos pobres” sobre Washington. No dia 4 de abril foi assassinado em Menfis, Tennessee, semanas antes de iniciar a Marcha.
Foto: Wikipedia

Presidente do TRF4 alerta STF sobre ameaças

Thompson Flores é presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Ele encaminhou ofício à presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, e à Procuradoria Geral da República, relatando que desembargadores da Corte têm recebido ameaças. Tudo isso porque o tribunal vai julgar os recursos de Lula, condenado pelo juiz Sergio Moro a uma pena de 9 anos e seis meses de prisão, e de outros seis réus no processo do famoso tríplex do Guarujá.
Casos como este mostram que o Brasil está dividido em lados antagônicos, coisa inimaginável antes dos governos do PT. O presidente do TRF4 já havia relatado as intimidações que magistrados têm sofrido.
Lula terá seu recurso julgado pelos desembargadores da 8ª Turma do TRF4 no próximo dia 24. O julgamento é cercado de grandes expectativas. Porto Alegre poderá receber muitos manifestantes.
Foto: Diário do Centro do Mundo


Mec autoriza construção de novo campus do IFPE em Paulista

O ministro da Educação, Mendonça Filho, assinou a ordem de serviço para as obras de construção do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), campus Paulista, na região metropolitana do Recife. A obra está orçada em R$ 14.208.237,96 e o prazo técnico de execução da construção é de 14 meses.
Mendonça Filho ressalta que ações como essa consolidam uma base de educação técnica e superior não só no estado de Pernambuco, mas em todo o país. “Todo esse investimento em infraestrutura vai garantir às próximas gerações um futuro melhor. Afinal, é a educação que muda a realidade de qualquer país”, explicou o ministro.
O campus Paulista funciona, desde 2014, em sede provisória e espaço alugado, ocupando parte das instalações da Faculdade de Saúde de Paulista (Fasup). A estrutura já não comporta o crescimento da unidade que, atualmente, oferta os cursos técnicos de administração e manutenção e suporte em informática.
A construção da sede definitiva, em terreno doado pela prefeitura do município, possibilitará a ampliação do número de vagas para 1.200 estudantes e a promoção da educação profissional, científica e tecnológica, em todos os seus níveis e modalidades. O campus conta hoje com 474 estudantes nos cursos regulares. Também é esperada a implantação de novos cursos técnicos, integrados e subsequentes, além de cursos tecnológicos e do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja).
O campus Paulista tem se tornado uma referência no município. Isso é confirmado pelo número de inscrições nos últimos vestibulares. No primeiro semestre de 2017, foram 1.983 inscritos para 144 vagas e, no segundo semestre, 1.201 inscritos para 72 vagas.

Carlos Heitor Cony morre aos 91 anos

Morreu na noite desta sexta-feira (5), aos 91 anos, o jornalista e escritor Carlos Heitor Cony. A assessoria da Academia Brasileira de Letras (ABL) e a Companhia das Letras, que publica seus livros, confirmaram a informação. Cony estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, no Rio de Janeiro, devido a problemas no intestino. 
O escritor começou a carreira em 1952 no Jornal do Brasil e trabalhou nas redações de jornais como o Correio da Manhã e a Folha de S. Paulo. Ele foi o quinto ocupante da cadeira de número 3 da ABL desde 2000. Seu romance mais famoso, Quase Memória, foi publicado em 1995.
Cony foi cursou a faculdade de Filosofia da Universidade do Brasil, mas interrompeu o curso antes da conclusão. Sua primeira experiência como jornalista foi no Jornal do Brasil, cobrindo férias. O escritor trabalhou como funcionário público da Câmara Municipal do Rio de Janeiro até 1952, quando se tornou redator da Rádio Jornal do Brasil. Sua estreia na literatura se deu com os romances A Verdade de Cada Dia e Tijolo de Segurança. Lançados em 1957 e 1958, os livros receberam o Prêmio Manuel Antônio de Almeida.
Foto: Rascunho

Sivaldo Venerando. Tecnologia do Blogger.